Seguidores

quinta-feira, 29 de março de 2012

Questões comentadas - Modificadores, Tipos textuais e Texto argumentativo

As questões a seguir foram comentadas pela tutora Carolina, do Polo de Nova Iguaçu.

à Modificadores (P. 94 e 95)

(Uerj / 2004 – 1º Exame de Qualificação)

Infelizmente, devo dizer que sim.

O advérbio infelizmente, na resposta do entrevistado, exprime um ponto de vista ou julgamento a respeito dos fatos relatados. A alternativa cujo elemento sublinhado desempenha essa mesma função é:

(a) “ se sentiu vítima de algum tipo de marginalização (...)?”
(b) “que pertencem ao mesmo partido político etc. e que se apóiam mutuamente.”
(c) “Mas, verdade seja dita, trata-se de uma hostilidade”
(d) “e continua apoiando as reformas que instituí em minha gestão.”

Gabarito comentado: (C)
É comum que determinados elementos linguísticos no texto, independente da classe gramatical, exprimam alguma opinião ou sentimento. No texto ficou claro que a palavra “infelizmente” expressa o sentimento que o autor tem com relação à discriminação dos americanos com os imigrantes, principalmente os latino-americanos. Nas alternativas da questão, o único elemento linguístico que expressa alguma opinião ou sentimento é em “verdade seja dita”, que representa o ponto de vista do enunciador com relação à discriminação, que para ele representa a hostilidade dos que estavam acostumados ao poder e não se conformavam em perdê-lo. As outras alternativas trazem elementos com outras funções, mas que não expressam nenhuma opinião ou sentimento.

(Uerj/2010 – Exame de Qualificação)

Claro, ao abrirmos a possibilidade que vida extraterrestre inteligente exista

No fragmento acima, o vocábulo “claro” projeta uma opinião do autor do texto sobre o que vai ser dito em seguida. Outro exemplo em que a palavra ou expressão sublinhada cumpre função semelhante é:

(A) Desde então, ideias sobre a pluralidade dos mundos têm ocupado
(B) Por mais de 40 anos, cientistas vasculham os céus.
(C) Infelizmente, até agora nada foi encontrado.
(D) Nesse caso, quão diferentes seriam dos deuses

Gabarito comentado: (C)
Modalizadores são palavras ou expressões que projetam um ponto de vista do enunciador acerca do que está sendo enunciado, revelando diferentes intenções comunicativas. Com o uso de "infelizmente", por exemplo, fica clara a expectativa do autor de que fosse encontrado sinal de vida extraterrena, assim como a frustração dessa expectativa, já que afirma em seguida que “até agora nada foi encontrado”. Nas outras alternativas, os elementos linguísticos não trazem um ponto de vista em relação ao que vai ser dito em seguida, como o vocábulo “claro”, que demonstra a opinião do autor sobre o fato de, em caso de existência de seres extraterrestres, eles serem mais inteligentes que nós, e do vocábulo “infelizmente”.

à Tipos textuais (P. 13 e 14)

(Uerj/2009 – Exame de Qualificação)

O texto combina subjetividade e argumentação. Essa combinação é confirmada pela presença de:

(A) relato pessoal e defesa de ponto de vista
(B) referência clássica e citação do passado
(C) ênfase na atualidade e reflexão sobre o tema
(D) afirmação generalizante e comparação de idéias

Gabarito comentado: (A)

A subjetividade do texto se percebe pelo relato pessoal da experiência de leitura do autor, que desde a infância gostava dos super-heróis dos quadrinhos. Seu depoimento reforça a defesa do ponto de vista de que os super-heróis são reflexos do sofrimento da humanidade, como a dor, a exclusão, a sobrevivência e etc.

(Enem / 2010) Considerando as ideias desenvolvidas pelo autor, conclui-se que o texto tem a finalidade de

(A) descrever e fornecer orientações sobre a síndrome da compulsão alimentícia.
(B) narrar a vida das pessoas que têm o transtorno do comer compulsivo.
(C) aconselhar as pessoas obesas a perder peso com métodos simples.
(D) expor de forma geral o transtorno compulsivo por alimentação.
(E) encaminhar as pessoas para a mudança de hábitos alimentícios.

Gabarito comentado: (D)

Podemos perceber neste texto que o objetivo maior é a transmissão de informações sobre o transtorno de comer compulsivo, não sendo colocada a opinião ou ponto de vista do enunciador. O que temos é uma exposição sobre a doença, por exemplo, como se manifesta e o perfil de pessoas que a têm.


à Textos Argumentativos (P. 25)


(Enem / 2010) Com base nos argumentos do autor, o texto aponta para

(A) uma denúncia de quadrilhas que se organizam em torno do narcotráfico.
(B) a constatação que o narcotráfico restringe-se aos centros urbanos.
(C) a informação de que as políticas sociais compensatórias eliminarão a atividade criminosa a longo prazo.
(D) o convencimento do leitor de que para haver a superação do problema do narcotráfico é preciso aumentar a ação policial.
(E) uma exposição numérica realizada com o fim de mostrar que o negócio do narcotráfico é vantajoso e sem riscos.

Gabarito comentado: (D)

O texto da Folha de São Paulo aponta para os altos salários no mundo do tráfico, de modo que as políticas sociais compensatórias não são satisfatórias e não adiantam, o que eliminaria a alternativa (C). O ponto de vista do autor, porém, é explicitado no quarto parágrafo, quando afirma que “a única maneira de reduzir a atração exercida pelo tráfico é a repressão, que aumenta os riscos para os que escolhem esse caminho”. O autor utiliza os argumentos anteriores para nos convencer de que é preciso aumentar a ação policial e não os programas sociais.

(Enem/2011) A discussão sobre “o fim do livro de papel” com a chegada da mídia eletrônica me lembra a discussão idêntica sobre a obsolescência do folheto de cordel. Os folhetos talvez não existam mais daqui a 100 ou 200 anos, mas, mesmo que isso aconteça, os poemas de Leandro Gomes de Barros ou Manuel Camilo dos Santos continuarão sendo publicados e lidos — em CD-ROM, em livro eletrônico, em “chips quânticos“, sei lá o quê. O texto é uma espécie de alma imortal, capaz de reencarnar em corpos variados: página impressa, livro em Braille, folheto, “coffee-table book“, cópia manuscrita, arquivo PDF... Qualquer texto pode se reencarnar nesses (e em outros) formatos, não importa se é Moby Dick ou Viagem a São Saruê, se é Macbeth ou O livro de piadas de Casseta & Planeta.

TAVARES, B. Disponível em: http://jornaldaparaiba.globo.com.

Ao refletir sobre a possível extinção do livro impresso e o surgimento de outros suportes em via eletrônica, o cronista manifesta seu ponto de vista, defendendo que

(A) o cordel é um dos gêneros textuais, por exemplo, que será extinto com o avanço da tecnologia.
(B) o livro impresso permanecerá como objeto cultural veiculador de impressões e de valores culturais.
(C) o surgimento da mídia eletrônica decretou o fim do prazer de se ler textos em livros e suportes impressos.
(D) os textos continuarão vivos e passíveis de reprodução em novas tecnologias, mesmo que os livros desapareçam.
(E) os livros impressos desaparecerão e, com eles, a possibilidade de se ler obras literárias dos mais diversos gêneros.

Gabarito comentado: (D)

O texto aponta para o fato de o texto ser imortal, independente de seu suporte. A discussão gira em torno não do surgimento e desaparecimento dos gêneros, mas da capacidade dos textos de permanecerem vivos, independente do suporte. A única alternativa que aponta para esse sentido é a (D).

(Enem/2011) O tema da velhice foi objeto de estudo de brilhantes filósofos ao longo dos tempos. Um dos melhores livros sobre o assunto foi escrito pelo pensador e orador romano Cícero: A Arte do Envelhecimento. Cícero nota, primeiramente, que todas as idades têm seus encantos e suas dificuldades. E depois aponta para um paradoxo da humanidade. Todos sonhamos ter uma vida longa, o que significa viver muitos anos. Quando realizamos a meta, em vez de celebrar o feito, nos atiramos a um estado de melancolia e amargura. Ler as palavras de Cícero sobre envelhecimento pode ajudar a aceitar melhor a passagem do tempo.
NOGUEIRA, P. Saúde & Bem-Estar Antienvelhecimento. Época. 28 abr. 2008.

O autor discute problemas relacionados ao envelhecimento, apresentando argumentos que levam a inferir que seu objetivo é

(A) esclarecer que a velhice é inevitável.
(B) contar fatos sobre a arte de envelhecer.
(C) defender a ideia de que a velhice é desagradável.
(D) influenciar o leitor para que lute contra o envelhecimento.
(E) mostrar às pessoas que é possível aceitar, sem angústia, o envelhecimento.

Gabarito comentado: (E)

O pequeno texto discorre sobre a visão de Cícero sobre o envelhecimento, de modo que é a visão também do autor do texto. Ao mostrar o paradoxo apresentado por Cícero, de que queremos viver muitos anos e, quando chegamos lá, ficamos lamentando a velhice, o autor nos leva à reflexão sobre a aceitação do envelhecimento. A única alternativa que aponta para este sentido é a (E).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Postar um comentário